Arquivo da categoria: São Paulo 1860-1960 – A paisagem humana

São Paulo 1860-1960 – O Estado de S. Paulo, setembro/2004

capa paisagem humana

 

“Um dos períodos decisivos do processo de evolução da cidade de São Paulo é retratado no livro São Paulo, 1860 – 1960 – A Paisagem Humana, de Ruy Mesquita Filho e Mary Lou Paris, publicado pela Editora Albatroz em parceria com a Terceiro Nome (256 págs., R$ 140).

No ano em que a cidade comemora 450 anos, o diferencial do livro (editado com apoio da Lei Rouanet e patrocínio da Camargo Corrêa S.A.) é seu enfoque: as pessoas. Uma cidade se faz não apenas de prédios, paisagens, mas, principalmente, do modo como os habitantes interagem com esse pano de fundo. É isso que dá vida a uma cidade. E, observar o modo como essa interação se transforma é também vislumbrar a cidade crescendo ao longo dos anos. É esse o conceito por trás das mais de 200 fotografias selecionadas, a maioria oriunda dos arquivos do Estado. E também a tônica dos textos do jornalista Fernando Portella que acompanham e descrevem, década a década, as mudanças pelas quais São Paulo passa no período de cem anos coberto pelo livro, que conta ainda com textos de intelectuais e personalidades das épocas fotografadas.”

Leia mais aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em São Paulo 1860-1960 - A paisagem humana

São Paulo 1860-1960 – Istoé Gente, outubro/2004

capa paisagem humana

 

“A capital paulistana completou 450 anos em 25 de janeiro, mas as comemorações não param neste 2004. Acaba de chegar às livrarias
São Paulo, 1860 – 1960 – A Paisagem Humana 
(Albatroz/Terceiro
Nome, 252 páginas, R$ 140), uma edição luxuosa de imagens raras que ajuda a contar um pouco da história da maior metrópole da América Latina e de sua população durante um século, mais precisamente entre os anos de 1860 e 1960.”

Leia mais aqui

Deixe um comentário

Arquivado em São Paulo 1860-1960 - A paisagem humana

São Paulo 1860-1960 – Intermídias

capa paisagem humana

“Um livro que mostra o paulistano dos primeiros registros fotográficos da cidade, a começar de 1860, até o ano emblemático de 1960. Ele trabalha, briga, sorri, canta, posa para a câmara. É emocionante vê-lo entre aqueles que foram contemporâneos de nossos bisavós, avós, pais. São Paulo, 1860-1960 – A Paisagem Humana reúne uma seleção rara de fotos. Uma longa viagem pelas ruas, avenidas e outros recantos da cidade que comemora seus 450 anos. Mas a preocupação não é mostrar apenas a construção da cidade, do pequeno sobrado ao primeiro arranha-céu, como o velho Martinelli. Agora, gente. Moda, costumes, etnia mutante, pobreza e riqueza.”

Leia mais aqui

Deixe um comentário

Arquivado em São Paulo 1860-1960 - A paisagem humana