Arquivo da categoria: Paisagens Ameríndias

Paisagens ameríndias: lugares, circuitos e modos de vida na Amazônia – Campos: Revista de Antropologia Social UFPR

Marta Amoroso
“Paisagens Ameríndias: Lugares, Circuitos e Modos de Vida na
Amazônia”, organizado por Marta Amoroso e Gilton Mendes é resultado
de um “Programa de Cooperação Acadêmica” entre os departamentos de
Antropologia da Universidade Federal do Amazonas e a Universidade de São
Paulo. “Paisagens Ameríndias” tem uma marca própria, apresenta abordagens
inovadoras para temas clássicos, novos modos de fazer etnografia e
antropologia na Amazônia. Se pesquisar na Amazônia é pesquisar “na
floresta”, as novas investigações acontecem também nas cidades, escolas,
articuladas em torno de projetos (de revitalização cultural, de desenvolvimento
local, de conservação, geração de renda), da economia do aviamento, das
diferentes conexões possíveis entre o meio urbano emergente e a vida nos
“beiradões”. Autores indígenas fazem antropologia, expondo equivocações
etnográficas indicando novos caminhos para a disciplina. O americanismo,
criticado por supostamente isolar e tornar “exóticos” temas e povos indígenas,
aqui mostra de forma competente como as cosmografias indígenas, antes de
fechadas em si mesmas, emergem relacionadas ao conjunto de mudanças
pelo qual passa a Amazônia e se atualizam dentro da própria universidade”

Leia aqui a matéria na íntegra

E veja aqui mais informações sobre o livro

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Paisagens Ameríndias

Paisagens Ameríndias – Portal da USP, 10 de fevereiro de 2014

Imagem

‘Paisagens Ameríndias’ usa etnografia na discussão sobre natureza e sociedade

Resultado de quatro anos de trabalho, o livro Paisagens Ameríndias (Terceiro Nome, 2014) apresenta uma coleção de artigos sobre pesquisas resultantes da parceria entre a USP e a Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Com organização dos antropólogos Marta Amoroso (USP) e Gilton Mendes dos Santos (UFAM), os ensaios buscam abordar a etnologia, história indígena e antropologia urbana na região central e meridional da Amazônia.

Em um livro de explorações, seus diversos autores buscam analisar – a partir de suas vivências – a riqueza e complexidade da vida dos habitantes e sua relação com o meio. Uma completa imersão é o mote principal das pesquisas que adentram pelos territórios estudados, além das comunidades e suas línguas. É possível encontrar, entre outras experiências, a descrição e tradução de rituais de cura e sistemas de troca entre as populações.

Leia aqui a sequência da matéria

E confira aqui mais informações sobre o livro

Deixe um comentário

Arquivado em Paisagens Ameríndias