O dia em que eu deveria ter morrido – Suplemento Cultural (blog), fevereiro/2011

  “Em O dia em que eu deveria ter morrido, um jornalista em busca de sua ex-mulher desaparecida misteriosamente mergulha em uma jornada de redenção que passará por uma pequena cidade sem nome, São Paulo e Istambul, onde o acaso fará dele protagonista de um incidente de proporção mundial. Transformar-se em notícia e celebridade internacional é apenas mais … Mais O dia em que eu deveria ter morrido – Suplemento Cultural (blog), fevereiro/2011

O dia em que eu deveria ter morrido – Veja, abril/2011

  “Uma boa surpresa na nova safra de autores nacionais: O Dia em que Eu Deveria Ter Morrido(Terceiro Nome, 144 páginas, 26 reais), segundo romance do jornalista Javier Arancibia Contreras, 34, é exibição de domínio narrativo. Contreras, que chegou à final do Prêmio São Paulo de Literatura 2009 com seu romance de estreia, Imóbile (7Letras, 2008), conta aqui a … Mais O dia em que eu deveria ter morrido – Veja, abril/2011

O dia em que eu deveria ter morrido – Amálgama, abril/2011

  “O dia em que eu deveria ter começado. O dia em que eu deveria ter deixado para lá. O dia em que eu deveria ter amado mais, amado menos, esquecido, lembrado, sido, não sido. O dia em que eu deveria ter ido. Ter ficado. O dia em que eu deveria ter morrido. O dia … Mais O dia em que eu deveria ter morrido – Amálgama, abril/2011