Arquivo da categoria: Artimanhas da ficção – ensaios de literatura

Artimanhas da ficção – blog Via Littera, 15 de dezembro de 2013

Image

ARTIMANHAS DA FICÇÃO: ENSAIOS DE LITERATURA – Thais Rodegheri Manzano

Reunião de dezoito ensaios sobre alguns dos principais clássicos da literatura universal como: A metamorfose, de Franz Kafka; Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes; Madame Bovary, de Gustave Flaubert; e Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, entre outros. A autora é jornalista, escritora, tradutora e professora de História da Literatura da FAAP, em São Paulo.

Confira aqui a sequência da resenha

E veja aqui mais informações sobre o livro

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Artimanhas da ficção - ensaios de literatura

Artimanhas da ficção – Revista Platero, junho/2010

artimanhas

 

“”Histórias de amor são tão antigas quanto a humanidade, mas parecem jamais perder a capacidade de seduzir novos corações”, diz a jornalista, escritora e professora de História da Literatura Thaís Rodegheri Manzano, que tem vários títulos publicados, entre eles Artimanhas da ficção – Ensaios de literatura. “Ao longo dos séculos de produção romanesca, inúmeros heróis se imortalizaram à custa de suas aventuras amorosas. Alguns desses heróis tornaram-se símbolos de sedução ‘maligna’, outros, de vítimas inocentes dela. Os leitores, porém, jamais se importaram com os desvios de seus heróis, apenas desejaram emocionar-se com suas desventuras.”

Ela comenta que Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe, teve um efeito tão fulminante na época de sua publicação, 1774, que até hoje é um paradigma de paixões malsucedidas. Werther, fascinado pela jovem Charlotte, prometida a outro, é incapaz de conquistá-la e se entrega ao desespero. “Essa prosa poética arrebatadora conquistou as almas atormentadas por dores semelhantes. Espalhou-se uma febre wertheriana. Os menos contagiados vestiram-se com as cores do par romântico: as jovens, de branco e rosa; os rapazes, de azul e amarelo. Os mais contaminados suicidaram-se, e cidades da Alemanha chegaram a vetar a circulação do livro. Goethe, horrorizado com a onda que desencadeara, advertiu no prefácio da segunda edição: Seja homem, e não me siga!“.”

Leia mais aqui

Deixe um comentário

Arquivado em Artimanhas da ficção - ensaios de literatura

Artimanhas da ficção – Gazeta de Alagoas, junho/2008

artimanhas

 

“São Paulo, SP  – Durante anos, a literatura não passava de uma forma de entretenimento – fruto da habilidade humana de transmitir cultura primeiro de forma oral, depois no papel, ela possibilitava um desafogo para as agruras do dia-a-dia. A literatura tornou-se arte de fato a partir do momento em que se transformou em um espelho da realidade. “A arte da ficção, desprezada durante séculos pelos teóricos e moralistas, tornou-se ao longo do tempo, graças a grandes autores, uma investigação sobre a condição humana”, sustenta Thais Rodegheri Manzano, jornalista e escritora que reuniu suas reflexões a esse respeito em Artimanhas da Ficção – Ensaios de Literatura (168 págs, R$ 28), título que chega às livrarias pela editora Terceiro Nome.”

Leia mais aqui

Deixe um comentário

Arquivado em Artimanhas da ficção - ensaios de literatura

Artimanhas da ficção – O espadachim (blog), maio/2008

artimanhas

 

“Um grande livro acaba de sair do forno e, agora, já está à venda nas melhores casas do ramo, ou seja, nas livrarias. E custa um precinho menor que dedo mínimo de anão ou, se me permitem outro exemplo comparativo, o preço camarada é menor que galinha garnisé. E, com um preço tão módico, você compra o seu exemplar e outros para presentear os amigos e, se for o caso, os inimigos. Entrando de sola no assunto: o livro em questão é “Artimanhas da Ficção – Ensaios de Literatura”, escrito por Thais Rodegheri Manzano, que é do ramo. Thais, mulher do jornalista Gabriel Manzano Filho, que brilha no Estadão, é escritora, tradutora, jornalista e professora de literatura. Quanto ao preço, vale só R$ 28,00, dinheiro de pinga, como se dizia em outros tempos mais charmosos. A editora é a Terceiro Nome.”

Leia mais aqui

Deixe um comentário

Arquivado em Artimanhas da ficção - ensaios de literatura

Artimanhas da ficção – O Estado de S.Paulo

Deixe um comentário

Arquivado em Artimanhas da ficção - ensaios de literatura