Zo’é – Caderno 2 (O Estado de S. Paulo), 10 de novembro de 2013

Imagem

As imagens históricas de uma tribo sofisticada

Para uma etnia sofisticada, que concebe o universo como terras e céus sobrepostos, segundo explicação da antropóloga Dominique Tilkian Gallois, o encontro dos índios da tribo Zo’é com o fotógrafo paraense Rogério Assis foi não só o começo de uma bela amizade como de um registro histórico igualmente requintado. Em 1989, Rogério se tornou o primeiro fotógrafo a ter contato com o povo Zo’é, naquela época ameaçado por uma epidemia de gripe levada por missionários.

Vinte anos depois ele voltou à Amazônia, na região dos rios Cuminapanema, Erepecuru e Urucuriana, para visitar a Frente de Proteção Etnoambiental Cuminapanema mantida pela Funai e registrar a iniciativa do órgão, de defender o isolamento da terra indígena. O resultado é o livro Zo’é (128 páginas, R$ 70), que a Editora Terceiro Nome coloca agora nas livrarias.

Leia aqui a matéria na íntegra

Veja aqui mais informações sobre o livro

Imagem

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Zo'é

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s