O dia em que eu deveria ter morrido – Veja, abril/2011

Odeqedtm - Capa frente

 

“Uma boa surpresa na nova safra de autores nacionais: O Dia em que Eu Deveria Ter Morrido(Terceiro Nome, 144 páginas, 26 reais), segundo romance do jornalista Javier Arancibia Contreras, 34, é exibição de domínio narrativo. Contreras, que chegou à final do Prêmio São Paulo de Literatura 2009 com seu romance de estreia, Imóbile (7Letras, 2008), conta aqui a insana – ou seria lúcida? –  aventura de um dono de jornal que um dia, sem mais nem menos, resolve embarcar para Istambul, na Turquia, onde sobrevive a um atentado terrorista que o leva a criar a heroica história de uma reportagem investigativa capaz de vender exemplares em banca e a repensar a vida que vinha, por assim dizer, cometendo.”

Leia mais aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em O dia em que eu deveria ter morrido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s