O dia em que eu deveria ter morrido – Amálgama, abril/2011

Odeqedtm - Capa frente

 

“O dia em que eu deveria ter começado. O dia em que eu deveria ter deixado para lá. O dia em que eu deveria ter amado mais, amado menos, esquecido, lembrado, sido, não sido. O dia em que eu deveria ter ido. Ter ficado. O dia em que eu deveria ter morrido.

O dia em que eu deveria ter morrido é uma aventura frenética, que saiu da cabeça do Contreras para se instalar na minha e me deixar aflita. Alerta. Tomada. João precisa encontrar a ex-mulher, que desapareceu. João precisa encontrar a si mesmo – e não, isso passa longe de qualquer clichê que você conheça –, precisa juntar as pontas perdidas, precisa recomeçar, precisa descobrir o que é real e o que não é.”

Leia mais aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em O dia em que eu deveria ter morrido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s