Roteiro da Intolerância – Curta agora (site)

capa roteiro da intolerancia

 

“Um censor, velho professor em São Paulo, não satisfeito em desvendar pretensas técnicas utilizadas pelos cineastas para emitir mensagens subliminares (aquelas que levariam os expectadores a aderirem inconscientemente à causa do comunismo internacional), chegou a afirmar em correspondência a um general, que os filmes de Kung-Fu eram difusores das teses de Mao Tse-Tung. Outro, escalado para examinar “Macunaíma”, filme de Joaquim Pedro de Andrade, assim o descreveu: “Macunaíma, um preto que vira branco e vai para a cidade dar vazão aos seus instintos sexuais, voltando depois para a selva, de onde viera”. Indicou então uma dezena de cortes, entre os quais a expressão “Muita saúva e pouca saúde, os males do Brasil são o que são”, que qualquer estudante aprende ao tomar contato com a literatura brasileira do século XX.”

Leia mais aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Roteiro da intolerância - A censura cinematográfica no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s