Amores e Tropeços – Blog Amálgama, abril/2010

 

Amor e tropeço é quase um pleonasmo. Eu conheço poucas boas histórias de amor sem uma série de impeditivos. Faz-me quase chegar à conclusão de que, sim, amor e dor estão lado a lado. O livro da psicanalista paulista Sylvia Loeb é a prova desta teoria. Prova envolvente, aliás.

No posfácio da obra, escrito pela professora de literatura Áurea Rampazzo, há a afirmação de que os contos do livro possuem certo “encadeamento causal trágico em que os ‘amores’ têm como conseqüência ‘tropeços’”. Manuel Bandeira também explica bem o trágico dos personagens: “Porque os corpos se entendem, mas as almas não”. Isto se tivéssemos essa coisa chamada alma, o que eu duvido.

Leia mais aqui

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Amores e tropeços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s